Sobre acessibilidade

Áreas

1 - Apresentação

A mosca da carambola (MC), conhecida cientificamente como - Bactrocera carambolae (Tephritidae), é considerada uma das espécies de moscas-das-frutas de importância econômica prejudicial à fruticultura mundial. Ataca várias espécies frutíferas, tais como carambola, manga, caju, laranja, grape-fruit, tangerina, jambo vermelho, etc. Os danos causados são observados diretamente nos frutos, onde os insetos depositam os ovos. As larvas perfuram e destroem a polpa do fruto, tornando-os imprestáveis para o consumo. Além disso, a praga induz a maturação precoce, queda e apodrecimento do fruto, acarretando drástica redução da produção.

A redistribuição desta praga do estado do Amapá para outros estados da federação representará perdas na ordem de US$150 milhões no setor da fruticultura brasileira, uma vez que a dispersão poderá ocorrer rapidamente para as regiões nordeste, sul e sudeste do país, ocasionando aumento nos custos de produção, impactos ambientais e queda nas exportações de frutos ‘in natura’. No estado do Pará, ainda que a maioria dos frutos de expressão econômica não esteja identificada como hospedeiros para a mosca da carambola, ocorreriam perdas severas no “Pólo citrícola”, que abrange os municípios de Capitão Poço, Garrafão do Norte, Irituia e Ourém, na microrregião do Guamá e que apresenta produção aproximada de 1.500.000 toneladas.

2 - AÇÕES DESENVOLVIDAS

As atividades que são realizadas nos 49 municípios e 3 distritos através de armadilhamento e do controle do trânsito de vegetais hospedeiros, vem se mostrando eficazes, minimizando os riscos da rápida dispersão para áreas indenes, evitando com isso grandes danos a fruticultura paraense e à fruticultura nacional. Desta forma, a continuidade das ações de monitoramento através de armadilhas de captura e controle das mesmas em locais de ocorrência, além do controle do trânsito de vegetais hospedeiros é essencial para manter as exportações brasileiras de frutas. O monitoramento é desenvolvido através de inspeções quinzenais de armadilhas Jackson e McPhail distribuídas em locais considerados de possível entrada da praga.

Além do monitoramento foram implementadas ações de controle determinadas no Plano Pós Erradicação, na área onde foi detectado foco (Monte Dourado) em 2007. Em 2008, houve ampliação da área de monitoramento para detecção de Mosca da Carambola no Estado do Pará, passando de 35 para 42 municípios e 3 distritos no estado, que compõe a área limítrofe com o estado do Amapá e em outras áreas do Estado consideradas de risco pelo grande fluxo de transporte aéreo, rodoviário e fluvial. Em relação ao número de armadilhas instaladas houve acréscimo de 203 armadilhas quando comparado com o existente em 2007, quando estavam instaladas 280 armadilhas do tipo Jackson, totalizando 483 armadilhas monitoradas. Destaca-se também o aprimoramento da execução do Plano de Contingência no Estado, com instalação de 127 armadilhas McPhail distribuídas nas 42 municípios e 3 distritos monitorados.

 

No decorrer do ano de 2008 realizou-se a coordenação e execução de dez supervisões e controle de qualidade em áreas de abrangência dos Planos de contingência e Pós-Erradicação, bem como o repasse de material de monitoramento da Sede – Belém para os municípios onde se realiza a atividade e faz o acompanhamento do uso do mesmo. Também estão compreendidas como atividades desta gerência a análise mensal e consolidação em banco de dados das informações contidas nos relatórios de monitoramentos realizados, elaboração mensal de relatório condensado das atividades executadasno período e Planejamento das atividades de Monitoramento e medidas preventivas a possível reentrada da praga nos municípios do Pará, Reunião de Avaliação do Programa Emergencial e do Plano Pós-Erradicação da Mosca da Carambola do Vale do Jarí conjuntamente com as SFA-PA, SFA-AP e a Coordenação Nacional do Programa de Erradicação da Mosca da Carambola.

Entre as ações desenvolvidas no Distrito de Monte Dourado e contempladas no Plano Pós-Erradicação, destacamos o monitoramento semanal de 412 armadilhas distribuídas em 3 rotas no Distrito de Monte Dourado no município de Almeirim, distribuídas como mostra quadro 2; apoio técnico e logístico nas atividades de monitoramento e combate realizados no município de Laranjal do Jarí – AP; e, ações de combate da praga nas áreas onde foi detectado o foco, quais sejam: pulverizações, aniquilamento de machos, remoção de todos os frutos hospedeiros, eliminação de 90 % das caramboleiras identificadas; monitoramento de frutos hospedeiros da praga no Vale do Jari.

3 - Documentos para Download:

Legislação Federal

DECRETO Nº 2226

DE 19 DE MAIO DE 1997

PORTARIA Nº 21

DE 25 DE MARÇO DE 1999

IN Nº 55

DE 4 DE DEZEMBRO DE 2007

PORTARIA Nº 94

DE 29 DE DEZEMBRO DE 2010

IN SDA Nº 9

DE 9 DE MARÇO DE 2011

PORTARIA Nº 89

DE 1º DE JULHO DE 2011

PORTARIA Nº 183

DE 9 DE NOVEMBRO DE 2012

PORTARIA Nº 55

DE 15 DE ABRIL DE 2014

4 - Contatos:

Tel: (091) 3210-1174 e (091) 3210-1175.