Atenção, produtores!

O início da Campanha de ‘Vacinação Contra a Febre Aftosa’, nos municípios de Faro e Terra Santa, foi adiada para o período de 1° de Abril a 15 de maio.

A medida foi necessária devido ao atual cenário de pandemia, no estado do Pará, e visa salvaguardar a saúde dos servidores e dos produtores rurais da região.

Em virtude das ações necessárias ao avanço do Plano Estratégico 2017-2026 para alcance do status “sanitário livre sem vacinação contra febre aftosa” e da necessidade de atualização do cadastro agropecuário junto à Adepará, esta Agência prorrogou a campanha para atualização cadastral, até o dia01/11/2020 até 31/10/2021.

 

O produtor que não efetuar a atualização cadastral neste período, ficará suspenso de emitir Guia de Trânsito Animal (GTA).

Para atualizar o cadastro junto à Adepará, o produtor rural deverá apresentar cópias dos documentos que estiverem pendentes .

Clique aqui para acessar a relação de documentos

 

Desta forma, a Adepará convoca os criadores de bovinos, bubalinos, suínos, caprinos, ovinos, equinos, peixes e aves para atualizar seu cadastro junto à unidade local da Adepará onde a propriedade é cadastrada. Para mais informações, procure a Adepará do seu município.

Informamos que o cadastramento de propriedades rurais representa uma das bases do sistema de defesa sanitária animal concebido em nosso país e sua existência e manutenção são condições necessárias para classificação qualitativa do serviço veterinário oficial e inclusão em zonas livres de doenças como, por exemplo, a febre aftosa. 

A qualidade do cadastro determina o grau de confiabilidade do sistema de informação. Representa uma atividade dinâmica e contínua, ou seja, uma vez constituído deve ser regularmente atualizado.

A responsabilidade de manter atualizadas as informações do cadastro no Serviço Veterinário Estadual é dos proprietários e produtores rurais, conforme estabelecido na legislação de defesa sanitária animal do Estado.

 

Importância para o produtor:

A atualização do cadastro agropecuário é importante para o produtor, visto que é um dos pré-requisitos para retirada da vacina contra febre aftosa, pois sabemos que o cadastro é a base para as ações da defesa sanitária, onde estão incluídas as ações de vigilância e controle e erradicação de doenças.

Também irá refletir, de uma forma positiva, tanto no bolso do produtor que não terá mais esse custo com a realização dessa vacinação, quanto com relação ao manejo dos animais, principalmente em regiões de difícil acesso.

 

Importância para o Estado:

Existência de cadastros agropecuários com qualidade para a realização das ações da defesa sanitária pela Adepará, permitindo uma ação mais efetiva e rápida, como por exemplo em situações de atendimento a focos de determinadas enfermidades que acometem os animais de produção.

 Outro aspecto importante é a redução dos custos para realização das etapas de vacinação contra febre aftosa, visto que não será necessário disponibilização de recursos financeiros com toda a logística para execução dessa atividade.